ENG (brevemente disponível)

 

PARCEIROS

 

Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) é um centro de criação, difusão e promoção da cultura, ciência e tecnologia, articulando o estudo e a investigação, de modo a potenciar o desenvolvimento humano, como factor estratégico do desenvolvimento sustentável do país.

Artigo 3.º, D.L. N.º 53/2006, de 20 de Novembro - Boletim Oficial Nº 33, I SÉRIE

+ info

 

Universidade de Cádis é uma Universidade pública, situada na comunidade autónoma de Andaluzia. Fundada em 1979 acolhe estudantes dos cinco continentes com importantes Acordos de intercâmbios com universidades hispano-americanas, inglesas e africanas. Faz parte do programa Europeu Erasmus. Destaca-se a sua especialização nas disciplinas de ciências do mar, ciências náuticas e engenharias navais.

+ info

 

Universidade de Campinas foi oficialmente fundada em 5 de outubro de 1966, e actualmente responde por 15% da pesquisa académica no Brasil. Mantém a liderança entre as universidades brasileiras no que diz respeito a patentes e ao número de artigos per capita publicados anualmente em revistas indexadas na base de dados ISI/WoS.

+ info

 

Universidade do Norte Colômbia

O processo da fundação definitiva da Universidade do Norte ocorreu entre 1959 e 1966, entre um ambiente de crescimento económico e o progresso que viveu na cidade de Barranquilla.

Um grupo de empresários liderados por Karl C. Parrish, em nome da Associação Nacional de industriais (Andi), Fundação de Barranquilla, hoje Fundación Mario Santo Domingo, e o Instituto Colombiano de gestão (Incolda), assinou a lei que estabeleceu um centro de ensino superior, em 24 de janeiro de 1966. Em 20 de novembro de 2003, a Universidade recebeu a acreditação institucional do Ministério da educação.

+ info

 

Trinity College Dublin

Universidade fundada em 1592 combina as tradições históricas com o renome mundial e centros de excelência em pesquisa, e oferece uma variedade de experiências culturais, sociais e profissionais. Com mais de 600 opções de cursos, acolhe uma biblioteca com mais 6 milhões de volumes.

+ info

Instituto do Património e Cultura (IPC) é um instituto público, dotado e personalidade jurídica de direito público, e de autonomia administrativa, financeira e patrimonial, cuja missão consiste na identificação, inventariação, investigação, salvaguarda, defesa e divulgação dos valores culturais do património cultural, móvel e imóvel, material e imaterial do povo cabo-verdiano, a quem incumbe, designadamente, a promoção de um Laboratório das Tradições Orais e Populares, rede de museus e Centros Históricos classificados e a gestão da Conservação do Património.

 

O IPC é dirigido por um Presidente de Conselho de Administração nomeado por Resolução de Conselho de Ministro, sob proposta do membro do governo responsável pela área da cultura.

 

A estrutura e as normas dos funcionários da IPC são aprovadas por diploma próprio.

+ info

 

Câmara Municipal de Cascais é o órgão executivo colegial dos municípios em Portugal, estando as suas atribuições, competências e forma de eleição previstas na Lei n.º 169/99 de 18 de Setembro. Este órgão é constituído por um presidente e por vereadores, sendo que um é designado vice-presidente, e a sua eleição é feita de quatro em quatro anos pelos cidadãos eleitores recenseados na sua área. O número de vereadores varia em função do número de eleitores do município.

A Câmara Municipal de Cascais é constituída por um presidente e dez vereadores.

+ info

 

Carta Arqueológica de Cascais

 

Câmara Municipal de Angra do Heroismo é o órgão executivo do Município que executa as competências consagradas nos termos da Lei n.º 75/2013, de 12 de Setembro, que estabelece o Regime Jurídico das Autarquias Locais, das Entidades Intermunicipais e do Associativismo Autárquico.

+ info

Comissão Nacional da UNESCO

Portugal criou a sua Comissão Nacional em 1979, pelo Decreto-Lei Nº218/79 de 17 de Julho, sob a égide do Ministério dos Negócios Estrangeiros. O Decreto-Lei de criação desta Comissão Nacional foi revisto pelos Decretos-Leis 103/89 de 30 de Março, 58/2003 de 1 de Abril, 121/07 de 27 de Abril e 16/2012 de 30 de Janeiro.

A CNU tem por missão prosseguir os fins previstos no Ato Constitutivo da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). De entre as suas atribuições, enumera-se a emissão de pareceres e recomendações relativas aos programas e atividades da UNESCO; a colaboração com a Missão Permanente de Portugal junto da UNESCO; o estabelecimento de ligações com o Secretariado da UNESCO, e com as comissões nacionais dos Estados membros, nomeadamente com a CPLP; a criação de laços de cooperação com essas comissões nacionais; a participação nas reuniões de comissões nacionais promovidas pela UNESCO; a organização e participação em reuniões de carácter nacional e internacionais relacionadas com os objetivos da UNESCO. Também a dinamização das redes promovidas pela UNESCO e o apoio a iniciativas de terceiros que se enquadrem no âmbito do seu mandato, designadamente estabelecendo protocolos com estas entidades; a promoção da edição em português dos documentos mais relevantes da UNESCO e facultar o seu acesso aos Estados da CPLP.

+ info

 

 

Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) é responsável pela gestão do património cultural em Portugal continental. Uma equipa alargada, cobrindo praticamente todos os domínios técnicos e científicos e estruturada funcionalmente em serviços centrais, sediados em Lisboa, e em Museus, Monumentos e Palácios, localizados em diferentes pontos do país, assegura um vasto leque de funções e disponibilizam um vasto conjunto de serviços.

As suas atribuições passam, entre muitos outros campos de actividade, pelo estudo, investigação e divulgação do Património imóvel, móvel e imaterial, pela gestão do património edificado arquitectónico e arqueológico no território e nas cidades, pela realização de obras de conservação nos grandes monumentos, pela gestão dos Museus Nacionais e dos monumentos classificados como Património Mundial, pela coordenação da Rede Portuguesa de Museus, pela documentação e inventário do património imaterial, indo até às intervenções de conservação e restauro de peças de património móvel e integrado.

+ info

 

 

Escola de Mar promove a realização de actividades didáticas de educação ambiental e para a cidadania, a serem efetuadas no seu espaço (escolas, ATL, autarquias e faculdades) ou no exterior (em barcos e em praias).

Estas actividades são vocacionadas para um grupo de qualquer idade escolar (pré-escolar, ensino básico, preparatório e secundário). Os conteúdos temáticos e as actividades são ajustados em função da idade dos participantes e incluem programas adequados aos níveis etários mais baixos até ao ensino superior.

+ info

 

Observatório do Mar dos Açores  é uma associação técnica, científica e cultural sem fins lucrativos, criada em 2002. Desde 2004, o OMA tem sede na Fábrica da Baleia de Porto Pim, Horta, por protocolo com a Administração Regional, proprietário do complexo. O OMA tem como objetivos a divulgação da cultura científica e tecnológica, a promoção de actividades de interpretação e educação ambiental, no âmbito das Ciências do Mar, e a promoção de práticas sustentáveis, que preservem os recursos, a biodiversidade e o funcionamento natural dos ecossistemas marinhos.

+ info

 

E-mail: catedraunesco.oceanos@fcsh.unl.pt