Projectos

HOMEEnglish
Circa 1892: Direcções das Obras Públicas e o quotidiano da construção no império português Descrição

O influência do ambiente construído na cultura e no cotidiano das pessoas em territórios coloniais já foi amplamente discutido. A história das obras públicas abrange uma vasta gama de conhecimentos e trocas tecnológicas, normalmente vistos e estudados separadamente. Com base em trabalhos anteriores que mostraram a importância de olhar para as estruturas de obras públicas locais e para o seu papel nas transformações de territórios, tanto em contextos específicos quanto como um todo, esta proposta reúne as várias “histórias do ambiente colonial construído” - administrativo , urbanas, arquitectura, infra-estruturas de saneamento e higiene, engenharia, saúde pública - considerando as obras públicas como um processo. Partindo da visão de vários autores que demonstraram que a prática da ciência está incorporada no espaço e no espaço, e é transformada pelas c da vida quotidiano e da rotinização, visa entender como diferentes actores moldam a produção do ambiente construído, transformando conhecimento tecnocientífico, de diversas formas, através de práticas e encontros diários.

Objectivos

 

Ao identificar, mapear e visualizar as redes estabelecidas entre os diferentes territórios do império português circa 1892, este projecto se concentra nas obras públicas «em acção». Ao abordar o império como um todo, essa proposta alcançará um retrato comparativo e relacional do cotidiano das obras públicas nesses territórios.
Pensando no conhecimento tecnocientífico como um emaranhado de encontros, onde fronteiras são estabelecidas, superadas e negociadas, o projecto contribuirá  para o plano estratégico da instituição anfitriã. Ao usar um estudo de caso histórico, também visa dar à governança actual uma melhor compreensão de um ambiente construído, profundamente transformado durante o longo século 19 contribuindo para uma desenvolvimento sustentável dos territórios contemporâneos.

Início: 2019

Duração: 72 meses

Investigador Principal: Alice Santiago Faria (CHAM)


Instituições
Entidade(s) Financiadora(s)
- Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Unidade de Investigação Principal
- CHAM — Centro de Humanidades / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/Universidade Nova de Lisboa | Universidade dos Açores

Instituição Coordenadora
- Faculdade de Ciências Sociais e Humanas / Universidade Nova de Lisboa