A História tem vindo a ser escrita ao longo do tempo como um constructo que generaliza a vivência humana através da padronização do e no masculino. História sem género, dir-se-ia, mas que afinal excluía (exclui) as mulheres da história. A historiografia tem construído barreiras de análise cultural, social, religiosa e política que excluem as mulheres.

Esta Linha pretende constituir-se como uma área de investigação inovadora e multidisciplinar no âmbito da academia portuguesa, procurando colmatar, sobretudo, a deficiente produção crítica sobre a história das mulheres em Portugal e potenciar a análise de questões de género (focada na vertente feminino/masculino) ao longo da história. Igualmente, ao constituir-se como Linha, o estudo das história das mulheres e do género vem agrupar uma série de actividades já desenvolvidas no âmbito do CHAM, a saber: as palestras e discussões no Seminário Permanente de Estudos sobre a História das Mulheres; o desenvolvimento de uma linha de trabalho integrada na Cátedra UNESCO “O Património Cultural dos Oceanos” sobre “As mulheres e o mar”; a organização e lecionação de unidades curriculares e cursos sobre a temáticas e as problemáticas relacionadas com a história das mulheres. As actividades desta Linha são desenvolvidas com a colaboração de membros de diferentes Grupos do CHAM e são pensadas tematicamente, de maneira a suscitar a contribuição de académicos de diferentes cronologias e áreas de trabalho.

 


Coordenação  .   Maria Barreto Dávila