A Europa do Renascimento - Os Velhos e os Novos Mundos

Para o historiador, o Renascimento não foi apenas um movimento artístico e literário, mas uma época histórica, a de passagem da Idade Média ao mundo da Modernidade. Assim, e tomando como tema transversal «A Europa do Renascimento - Os Velhos e os Novos Mundos» esta linha integra as investigações que vão sendo desenvolvidas nos vários grupos, reunindo todos os investigadores que se interessam e estudam esse período. Este é um espaço de diálogo que visa complementar interdisciplinarmente a investigação que se desenvolve em cada grupo de investigação, como acontece, desde já, D. Jaime, 4º duque de Bragança (grupo «As Artes e a Expansão Portuguesa»), as fortificações portuguesas em Marrocos (grupo «Arqueologia Moderna e da Expansão Portuguesa»), os mercadores italianos e alemães na Lisboa do século XVI (grupo «Economias, Sociedades e Culturas Mercantis») e a edição da Chancelaria régia séc. XV-XVI (grupo «Leituras e formas de escrita»).

Ainda que nos debrucemos preferencialmente no domínio da cultura consideramos que a criação cultural e as suas mutações/evoluções constituem-se enquanto processo, o qual é inseparável dos contextos sociais, económicos, políticos em que este se inscreve e pelo qual é condicionado. O Renascimento permite-nos olhar para as primeiras experiências do mundo global, debruçando-nos sobre as inovações e continuidades ocorridas num arco temporal que se centra nos séculos XV-XVI, ainda que se considere a sua repercursão ao longo dos séculos posteriores, e muito em particular em Portugal.

 

 


 

Objectivos

Os nossos objectivos são:
 

. Promover, através de um estudo comparatista multidisciplinar, os estudos  sobre a Europa do Renascimento- O Velho e Novo Mundos;
. Analisar o estado de arte do Renascimento(s) em Portugal;
. Aprofundar o diálogo sobre as fronteiras conceptuais do Renascimento(s) em Portugal.

 

Eixos de Actuação

São cinco os nossos eixos de actuação, enquadradores das nossas actividades:
 

. Aprofundar o diálogo sobre as fronteiras conceptuais do Renascimento(s) em Portugal ;
. Aprofundar os estudos que revisitam tópicos nucleares para a compreensão de uma Europa do renascimento e dos  Velhos e Novos Mundos;
. Explorar novas culturas, outros sabores, outras sensibilidades;
. Analisar a corte portuguesa no renascimento;
. Desvendar a cultura material e o exótico no Renascimento;

. Analisar o " Imaginarius Bellica"  num tempo longo.

 

 

Seminário Permanente de Estudos sobre Intercâmbios Culturais e Globalização
Vídeos no âmbito da linha no CHAM’s Youtube Channel


Coordenação  .  Ana Paula Avelar

 

 

 

Projectos
 

 

 

 

Projectos de Investigação em Curso


De Re Militari: Da escrita da guerra à imagem do campo de batalha no espaço português (1521—1621)

 

 

(PTDC/ART-HIS/32459/2017)

Entidade Financiadora
. Fundação para a Ciência e a Tecnologia

 

Unidade de Investigação
. CHAM — Centro de Humanidades

 

Instituição Coordenadora
. Faculdade de Ciências Sociais e Humanas / Universidade Nova de Lisboa

 

Investigadores Principais    .      Luís Costa Sousa IR  (CHAM) .   Ana Paula Avelar co-IR  (CHAM)

 

 

Renascimento em Portugal - Contextos e Problemáticas

 

 

Unidade de Investigação
. CHAM — Centro de Humanidades

 

Investigadora Principal      .      Ana Paula Avelar (CHAM)

 

 


Da escrita da presença portuguesa nos espaços asiáticos (séc. XVI): reeditando os seus autores

 

 

Unidade de Investigação
. CHAM — Centro de Humanidades

 

Apoios
. Imprensa Nacional-Casa da Moeda

 

Investigadora Principal     .      Ana Paula Avelar (CHAM)

Actividades por ano

SEPARADOR 2021 84
Workshop15.12.2021
10h00 - 18h00 | online
SEPARADOR 2021 80
Mesa Redonda06.12.2021
17h00 | CAN - Colégio Almada Negreiros, Sala SE1 e online
 
SEPARADOR 2021 69
Palestra15.11.2021
16h00 | CAN - Colégio Almada Negreiros, Sala SE1 e online