Seminário07.12.2022
Histórias Cruzadas do Neoliberalismo
14h00 | CAN - Colégio Almada Negreiros, Sala SE1

 

 

Este seminário interdisciplinar reúne contributos de quatro investigadores que se dedicam ao estudo do Neoliberalismo, entendido aqui como uma corrente intelectual formada em meados do século XX e cujo triunfo se revelaria determinante para a reconfiguração da economia política à escala global. Ao cruzar a análise de contextos nacionais diferentes, o seu propósito é sublinhar a natureza transnacional do Neoliberalismo, bem como a sua plasticidade face aos contextos e situações específicas em que foi chamado a intervir.

 

 

Bruno Zorek (Curitiba, Brasil, 1981) é doutor em História pela Universidade de Campinas (Unicamp, Brasil), com uma dissertação sobre as disputas em torno do futuro da cidade de São Paulo protagonizadas por intelectuais, urbanistas, políticos e articuladores culturais em meados do século XX. Actualmente, é bolseiro de pós-doutoramento no IHC, vinculado ao grupo de investigação Economia e Sociedade e à linha temática Histórias Conectadas. Pesquisa neste momento os modelos explicativos da economia colonial brasileira a partir de uma perspectiva historiográfica, pensando as condições de produção desses modelos em relação com as políticas económicas e o pensamento económico contemporâneos.

João Rodrigues é Professor Auxiliar da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e Investigador do Centro de Estudos Sociais. A sua investigação tem-se debruçado sobre temas de economia política, da história do neoliberalismo à financeirização do capitalismo em Portugal, sendo autor, entre outras publicações, de O neoliberalismo não é um slogan – uma história de ideias poderosas (Lisboa: Tinta da China, 2022).

Manuel Gárate Chateau é Doutor em História e Civilizações pela EHESS de Paris, Mestre em Ciência Política pela Universidade do Chile e Professor de História e Ciências Sociais da P. Universidade Católica do Chile. Atualmente é académico do Instituto de História da Universidade Católica do Chile e suas pesquisas têm-se concentrado na implementação do modelo liberal chileno durante a ditadura militar (1975-1990), na formação universitária de economistas nas universidades chilenas e na imagem de Augusto Pinochet na caricatura da imprensa francesa, inglesa e americana. O seu livro mais conhecido é La Revolución Capitalista de Chile 1973-2003 (Santiago: Ediciones Universidad Alberto Hurtado, 2012).

Ricardo Noronha é Doutorado em História pela Universidade NOVA de Lisboa e investigador do Instituto de História Contemporânea (NOVA FCSH). Entre os seus tópicos de investigação encontra-se a conflituosidade social, o pensamento crítico e as transformações da economia política durante a segunda metade do Século XX. É autor de «A banca ao serviço do povo». Política e Economia durante o PREC (1974-75) e co-coordenador de Greves e Conflitos Sociais em Portugal no século XX.

 

 

 

Organização

IHC / NOVA FCSH

IN2PAST

CHAM / NOVA FCSH

 

Cartaz (.pdf)

Programa (.pdf)