O CHAM — Centro de Humanidades é uma unidade de investigação inter-universitária vinculada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa e à Universidade dos Açores, financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

 

Nestes últimos anos, converteu-se num dos maiores centros de investigação portugueses na área das Humanidades. Num ambiente multi-cultural e colaborativo, o centro reúne investigadores com formação em diversas épocas (desde a Antiguidade ao período Moderno e Contemporâneo), vários campos disciplinares (Arqueologia, História da Arte, Património, Literatura, Filosofia e História das Ideias) e áreas da História (História Económica, Social, Cultural, Religiosa, Política, da Ciência, dos Livros e das Práticas de Leitura), bem como especialistas em história de diferentes espaços geográficos.



O CHAM tem como missão:

 

. Cultivar as Humanidades, como legado constitutivo das instituições universitárias e fundamento das sociedades democráticas contemporâneas;

 

. Fomentar a investigação original e sistemática da historicidade das representações e acções humanas, através de equipas e programas especializados e segundo uma orientação multidisciplinar;

 

. Promover a formação académica avançada nos âmbitos dos estudos históricos, arqueológicos, filosóficos, políticos, literários, filológicos e artísticos;

 

. Proceder à divulgação do saber no quadro do debate crítico e internacional do conhecimento e em diálogo aberto com a sociedade.

 

As “fronteiras” são o tema central do projecto estratégico do CHAM para o período de 2015 a 2023. Assente numa sólida base historiográfica, este projecto multidisciplinar organiza-se em torno de três problemas estruturantes: a fronteira como uma divisão espacial; a fronteira como uma demarcação intelectual; e a fronteira e a construção de identidades.

 

Devido à sua aproximação transcultural, bem como ao uso de abordagens comparativas e multidisciplinares, o CHAM afirma-se como um centro de investigação pronto para lidar com os desafios e necessidades da sociedade de hoje, atenta ao passado e com uma visão das Humanidades do futuro.