Lançamento do livro03.11.2021
Pintura Colonial Contemporânea. Da Solidão da Metrópole a um Horizonte de Possibilidades
18h30 | Museu Nacional Arte Contemporânea

 

A obra conta com a apresentação de Rogério Miguel Puga e prefácio de João Paulo Oliveira e Costa, ambos professores da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa.

 

O volume tem por objectivo articular a relação da arte colonial portuguesa com o poder político, nomeadamente no que concerne à pintura no contexto contemporâneo. A subtileza de sugestões e a complexidade de relações que derivam do poder da arte, e da arte do poder, faz com que a história da viagem da arte ultramarina não seja uma narrativa unívoca mas um conjunto de produções heterogéneas, e inter-relacionais que, de modos diversos, emergiram quer da metrópole quer das províncias d’além mar. Daí que Pintura Colonial Contemporânea parta Da Solidão da Metrópole a um Horizonte de Possibilidades, no âmbito do torna-viagem colonial, numa genealogia híbrida que se estruturou e desenvolveu em espelhos antonímicos, nos quais cada uma delas – arte e viagem – precisou da outra para se definir.


Esta obra resulta da investigação realizada no âmbito de um pós-doutoramento intitulado ArTravel. Viagem e Arte Colonial na Cultura Contemporânea, financiado por Fundos Nacionais através da Fundação para a Ciência e Tecnologia, FCT (Projecto BPD/107783/2015). http://www.fcsh.unl.pt/artravel/.


A obra teve o apoio do CHAM – Centro de Humanidades (NOVA FCSH / UAc), através do projecto estratégico financiado pela FCT (UIDP/04666/2020).

 

Volume bilingue (português/inglês) com mais de uma centena de reproduções de telas a cores, algumas das quais nunca antes publicadas.

 

Convite (.pdf)