PT EN

 

 

A Ciência Aberta vai mais além do que a disponibilização online - de forma livre, imediata e gratuita - dos dados e resultados da investigação científica sujeita a avaliação científica por pares (processo designado por Acesso Aberto). A Ciência Aberta diz respeito à abertura do processo científico enquanto um todo, reforçando o conceito de responsabilidade social científica.

O Acesso Aberto é, pois, um dos pilares essenciais da Ciência Aberta, sendo por esse motivo um dos requisitos mandatórios das principais agências de financiamento.

 

 

ACESSO ABERTO: COMO CUMPRIR?

 

 

 

Através da implementação da sua Política de Acesso Aberto, a FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, definiu um conjunto de regras a cumprir pelos beneficiários (investigadores e instituições), com vista à garantia de disponibilização dos resultados da investigação financiada em Acesso Aberto.

 

A Política de Acesso Aberto da FCT obriga ao depósito das publicações em acesso aberto em repositórios da rede RCAAP e aplica-se a todas as publicações sujeitas a revisão por pares, directa ou indirectamente financiadas pelo Centro.


Publicações abrangidas pela Política de Acesso Aberto da FCT:


. artigos publicados em revistas científicas
. actas e outros produtos resultantes de conferências
. posters
. livros e capítulos de livros
. monografias
. dissertações de mestrado e teses de doutoramento

 

No caso dos investigadores da NOVA FCSH implica que, na fase da escolha da revista/editora onde se pretende publicar, seja acautelado o seguinte:

 

. A possibilidade de depósito e disponibilização da publicação no RUN (repositório integrante do RCAAP).


. Que a versão a depositar seja a que já foi alvo de revisão por pares:


versão post-print ou versão final do autor (também designada por Accepted author manuscript): corresponde à versão final aceite para publicação (inclui as alterações decorrentes do processo de validação científica, mas    não está ainda em formato final de edição.


OU


versão final do editor (também designada por Final published version / Publisher’s Version): versão idêntica à versão final do autor, no que diz respeito ao conteúdo, tendo sofrido as alterações decorrentes da revisão de texto e composição tipográfica.

 

. Que os períodos de embargo estipulados pela editora não excedam o determinado pela Política (duração máxima: artigos na área das artes e ciências sociais e humanas – 12 meses / artigos nas restantes áreas – 6 meses / livros e capítulos de livros – 18 meses).


. Que seja, idealmente, atribuída uma Licença Creative Commons.


. Que, caso haja pagamento de APCs (prática não recomendada pela FCT) e para que estas despesas sejam elegíveis, o acesso aberto ao artigo na sua versão final deve ser imediato e sem embargos e deve ter atribuída uma licença CC BY ou equivalente. O pagamento de APCs em revistas híbridas não é elegível.

 

Para facilitar o cumprimento da política de acesso aberto, os investigadores são encorajados a informar os editores das suas obrigações, determinadas pelas agências que financiam o seu trabalho (e incluindo os requisitos de licenciamento), aquando da submissão do manuscrito. Se o contrato de publicação for contrário às obrigações do contrato de financiamento, os autores devem negociar os termos do primeiro com as editoras ou procurar um meio de publicação diferente.

 

 

PROGRAMAS DE FINANCIAMENTO EUROPEU - QUAIS OS REQUISITOS DE ACESSO ABERTO?

 

 

 

H2020


Horizonte Europa  (Horizon)

 

 

COMO PESQUISAR E SELECCIONAR MEIOS DE PUBLICAÇÃO EM ACESSO ABERTO?

 

 

 

Explore a lista de directórios de revistas e editoras científicas em acesso aberto, e de políticas editoriais, auto-arquivo e copyright em Recursos sobre Ciência Aberta.


Conheça, também, as Perguntas e Respostas sobre Publicações, pensadas para guiar os investigadores no processo de publicação.

 

 

COMO INDICAR A REFERÊNCIA AO FINANCIAMENTO?

 

 

 

A referência ao financiamento plurianual do CHAM é obrigatória para todas as publicações directamente financiadas (traduções, revisões, etc). Deverá ser indicada da seguinte forma:


Este trabalho é financiado por fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto UIDB/04666/2020.

 

This paper/article had the support of CHAM (NOVA FCSH / UAc), through the strategic project sponsored by FCT (UIDB/04666/2020).


É igualmente recomendada a sua indicação na restante produtividade.

 

Quando o trabalho é também financiado por outros projetos ou agências, as referências ao financiamento devem acumular-se. Exemplo:


This work is funded by national funds through the FCT—Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., under the Norma Transitória—DL 57/XXXX/XXXXXX/XXXXXX. It also had the support of CHAM (NOVA FCSH—UAc), through the strategic project sponsored by FCT (UIDB/04666/2020).

 

 

COMO INDICAR CORRECTAMENTE A MINHA AFILIAÇÃO INSTITUCIONAL?

 

 

 

A indicação da afiliação institucional nas publicações é obrigatória. A não utilização da norma definida pela Universidade NOVA de Lisboa inviabiliza a consideração da produtividade científica dos investigadores para a avaliação da unidade de investigação e das respectivas faculdades e universidades a que pertencem. Além disso, a produtividade fica automaticamente excluída dos Prémios Santander de Internacionalização da Produção Científica — distinção atribuída anualmente pela NOVA FCSH e que reverte num montante monetário concedido ao investigador e/ou unidade.

 

CHAM sede
Investigadores Integrados Doutorados e não Doutorados:
CHAM, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa, 1069-061 Lisboa


Investigadores com dupla afiliação:
CHAM e IEM, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa, 1069-061
CHAM, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa, 1069-061 Lisboa e CES, Universidade de Coimbra


Investigadores / Docentes:
CHAM e Departamento de História (ou DH), Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa, 1069-061 Lisboa

 

CHAM Açores
Investigadores Integrados Doutorados e não Doutorados:
Universidade dos Açores, CHAM


Investigadores / Docentes:
Universidade dos Açores, CHAM e FCSH

 

 

QUANDO DEPOSITAR AS PUBLICAÇÕES?

 

 

 

Versão post-print: depositar no momento da sua aceitação para publicação.
Versão do editor: depositar no momento imediato à sua publicação formal.

 

 

COMO DEPOSITAR AS PUBLICAÇÕES?

 

 

 


O RUN – Repositório da Universidade NOVA de Lisboa possibilita aos investigadores depositar e disponibilizar os resultados das suas investigações em Acesso Aberto, cumprindo com o estipulado pelas políticas de acesso aberto das agências de financiamento.

Contudo, a criação do registo e o depósito do ficheiro PDF da publicação não é feito directamente no RUN, mas sim no PURE, a plataforma de gestão de produção científica.  Se não tem acesso ao PURE, solicite a atribuição de credenciais de acesso à equipa de gestão do CHAM.

 

Mais informações sobre como depositar a sua produtividade no PURE:
Pure Login - Aceder ao sistema
Actualizar o perfil de investigador
Importar publicações automaticamente
Inserir publicações manualmente
Exportar publicações do PURE para ORCID

 

 

O FUTURO: PLANO S

 

 

 


A FCT anunciou a implementação do Plano S em Portugal a partir de 2022. O seu cumprimento será mandatório para financiamentos iniciados a partir desse ano.

 

O Plano S é uma iniciativa que visa acelerar a transição para o Acesso Aberto. Defende que todas as publicações científicas resultantes de investigação, com recurso a financiamento público, devem ser publicadas em acesso aberto imediato.

No contexto da actividade da FCT, o acesso aberto previsto pelo Plano S pode ser cumprido por três vias:


. Publicação em revistas ou plataformas em acesso aberto
. Disponibilização imediata em repositórios de acesso aberto
. Publicação em acesso aberto ao abrigo de “acordos transformativos.

 

 

SABER MAIS

 

 

 


A NOVA FCSH disponibilizou um conjunto de FAQ, ferramentas e recursos pensado para guiar os investigadores no processo de publicação. Para mais informações, consulte a página Ciência Aberta.

 

 

O CHAM participa no Grupo de Trabalho para a Ciência Aberta da NOVA FCSH, constituído pelos responsáveis pelos requisitos de Ciência Aberta das diferentes Unidades de Investigação da NOVA FCSH, financiadas pela FCT, e da Divisão de Apoio à Investigação e Divisão de Bibliotecas e Documentação. Conheça-o aqui: https://www.fcsh.unl.pt/investigacao/ciencia-aberta/grupo-de-trabalho-ciencia-aberta/